Plantas para interiores




Com a população dos centros urbanos aumentando a cada dia, aumenta o número de pessoas que vivem em apartamentos, privadas de um jardim para plantar. Concomitantemente, a procura por plantas de interiores vem ganhando cada vez mais destaque.

A principal dificuldade para quem cultiva em casas e apartamentos é fazer com que suas plantas floresçam. Devido à luminosidade escassa, vinda apenas de janelas, é preciso escolher com critério as espécies que, não apenas sobrevivem, mas dão flores em ambientes internos. Neste contexto, o lírio da paz é uma excelente opção. Planta de fácil cultivo e belíssima folhagem, o Spathiphyllum wallisii pode florescer com níveis medianos de luminosidade, dentro de casa.

Além dele, há outras belas opções de folhagens, bastante ornamentais. A planta lumina, Chlorophytum orchidastrum, mesmo que não floresça, traz um sopro de cor laranja ao ambiente, no centro de esculturais folhas verdes contrastantes. 

Outra planta colorida, de fácil cultivo e que se adapta bem a interiores é o trevo roxo, Oxalis triangularis. Frequentemente menosprezado, por ser considerado mato, o este belo trevo púrpura é bastante cultivado e apreciado no exterior. Há variedades de todos os tamanhos, com diferentes tonalidades de roxo, todas muito ornamentais.

Nesta mesma linha de plantas roxas, temos a trapoeraba roxa, Tradescantia pallida purpurea, que é bastante resistente e ornamental. Floresce frequentemente durante os meses mais quentes do ano.

Voltando às folhagens puramente verdes, destacamos a mini samambaia havaiana. Esta é uma planta que está em alta, devido ao seu porte compacto, aspecto felpudo e fácil cultivo. É uma miniatura de samambaia que não requer maiores cuidados e ocupa pouco espaço. Além de ser bem diferente das variedades às quais estamos acostumados.

Por fim, ainda que sejam plantas que requeiram níveis maiores de luminosidade, estão bastante em alta as suculentas e cactos. Existe atualmente uma febre por plantas suculentas, cuja procura tem rivalizado inclusive com as exclusivas orquídeas.

Claro que a lista de plantas indicadas para interiores é imensa. Na curadoria de espécies, é sempre bom ficarmos atentos aos níveis de luminosidade requeridos, bem como à sua toxicidade se ingeridas por crianças ou animais. Também é importante verificar os níveis de umidade que as plantas escolhidas demandam em seu ambiente de cultivo. Tomados estes cuidados, é bastante tranquilo formar uma pequena floresta urbana dentro de nossas casas e apartamentos.